icon-emailicon-facebookicon-instagramicon-nexticon-playicon-previcon-twitter
Fetrafi-MG CUT Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro

NOTÍCIAS

10/06/2019
Bancária pode ter que pagar para ter licença maternidade

Já imaginou ter de sair de licença-maternidade ou sofrer um acidente no trabalho e não conseguir mais receber de benefício o valor integral do seu salário? Já pensou que, para ter direito ao auxílio-doença, aposentadoria por invalidez, pensão por morte e licença-maternidade, você teria de contratar seguros privados?
Essa pode ser a nova realidade a partir da nova reforma da Previdência. Isso porque o governo está propondo a criação do regime de capitalização no projeto que está no Congresso.
Pelas regras atuais, o modelo de proteção é baseado na concepção de risco social, de um regime solidário e de repartição. A sustentação financeira é feita pelos trabalhadores, governo e empresários. Hoje, quando um trabalhador se afasta do emprego por doença, acidente ou gravidez, recebe um auxílio do INSS.
Na reforma, esses direitos não serão mais garantidos. Na capitalização, para ter o benefício as pessoas podem ter de contratar um seguro particular no banco. Ou ter descontado da poupança da aposentadoria.

TAGS: #Reforma da previdência