icon-emailicon-facebookicon-instagramicon-nexticon-playicon-previcon-twitter
Fetrafi-MG CUT Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro

NOTÍCIAS

09/02/2017
Itaú lucrou R$ 22 bilhões em 2016

O Itaú teve lucro recorrente de R$ 22,150 bi em 2016. O resultado representa queda de 7% em relação ao ano anterior, quando o banco obteve o maior lucro anual de uma instituição financeira no Brasil. A redução foi resultado do crescimento de 41,7% nas despesas de provisões para créditos de liquidação duvidosa, decorrente do aumento do índice de inadimplência (operações vencidas acima de 90 dias) no Brasil, que cresceu 0,3 ponto percentual em comparação com 2015.

Mesmo com o bom resultado em 2016, que possibilitou o aumento da distribuição de juros e dividendos sobre o capital próprio aos acionistas, o Itaú cortou 2.610 postos de trabalho em 12 meses. Somente no quarto trimestre, foram extintos 866 empregos.

“Esse número de cortes é completamente injustificável. Apesar da redução em relação a 2015, ano em que o Itaú teve o melhor resultado de uma instituição financeira no país, o lucro do banco segue nas alturas. Enquanto aumenta os repasses aos acionistas, o Itaú segue demitindo e sobrecarregando os bancários que permanecem na instituição”, critica a secretária-geral do Sindicato e funcionária do Itaú, Ivone Silva.

A dirigente alerta ainda para o fato de que somente com o que fatura com tarifas cobradas dos clientes (R$ 33,228 bilhões), receita que teve aumento de 7,8% em 2016, o Itaú cobre em 155,1% toda despesa com pessoal.

"Enquanto vê sua receita com tarifas crescer ano após ano, o banco segue demitindo e precarizando o atendimento”, critica Ivone.

Agências digitais – O balanço de 2016 também deixa clara a estratégia do Itaú em priorizar o atendimento digital. Enquanto fechou 168 agências convencionais em 12 meses, o banco abriu 41 unidades digitais no mesmo período.

TAGS: #ITAÚ