icon-emailicon-facebookicon-instagramicon-nexticon-playicon-previcon-twitter
Fetrafi-MG CUT Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro

NOTÍCIAS

12/11/2020
CONTRA DEMISSÕES EM MASSA, CINCO AGÊNCIAS PARALISADAS NESTA QUINTA

Até três anos atrás, as empresas privadas poderiam demitir a qualquer tempo seu empregados de forma individual. Mas para fazer demissões em massa, a empresa tinha que fazer uma negociação com o sindicato representativo da categoria. A legislação entendia que demissão em massa gera muitas outras consequências de interesses dos trabalhadores e da comunidade.

No entanto, após uma mudança abrupta na política do país, a elite brasileira conseguiu junto ao Legislativo aprovar uma reforma trabalhista para proteger os empregadores (patrões) e afastar o sindicato das principais decisões. Uma das mudanças mais profundas foi a permissão para que as empresas tenham liberdade para demitir em massa.

Três anos depois da reforma, os bancos “surfam na onda”. E mesmo tendo os maiores lucros da economia e num tempo mais sombrio do país (por conta da pandemia), os bancos privados do país estão promovendo demissão em massa. Em 2020, as instituições financeiras já demitiram 12 mil empregados no Brasil. Inclusive descumprindo acordo de não demitir na pandemia.

Os Sindicatos dos Bancários não concordam com esta realidade e estão nas ruas de todo o país para argumentar que “Quem lucra não deve demitir”. O alvo do dia de luta e mobilização de hoje foram às agências do Bradesco, banco que está desempregando 1200 trabalhadores este ano. Em Uberaba, os bancários paralisaram as cinco agências do banco até às 12 horas.

Além de jogar os trabalhadores na difícil situação de desemprego e sobrecarregar os trabalhadores que permanecem nas agências com mais trabalho, as demissões prejudicam a economia da cidade e piora o atendimento dos clientes e usuários, inclusive gerando mais filas.

TAGS: #Emprego