icon-emailicon-facebookicon-instagramicon-nexticon-playicon-previcon-twitter
Fetrafi-MG CUT Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro

NOTÍCIAS

11/09/2020
APÓS COBRANÇA DOS SINDICATOS, ITAÚ ANUNCIA PLR E PCR DIA 21 E ABONO DIA 25

Os bancários do Itaú receberão o pagamento do Programa Complementar de Resultados (PCR) e da Participação nos Lucros e/ou Resultados (PLR) no próximo dia 21 e o abono salarial no dia 25. O anúncio foi feito em reunião realizada na tarde desta quinta (10), após cobrança feita pelos sindicatos, através da Confederação Nacional dos Trabalhadores Ramo Financeiro (Contraf-CUT).

Jair Alves, coordenador da Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Itaú, afirma que todos esses valores são conquistas dos trabalhadores que devem ser comemoradas. “Nenhum desses ‘benefícios’ foi dado de mão beijada, nós os garantimos com muita luta. Por isso, temos de valorizar muito.

DEMISSÕES NO BANCO

O emprego foi a pauta principal da reunião, por videoconferência, entre os bancários do Itaú e a direção do banco, nesta quinta (10). O tema, que já estava programado para ser debatido neste encontro, ganhou importância com as dezenas de demissões de bancários em todo o Brasil, realizadas nesta manhã.

Até por isso, a Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Itaú começou a reunião reivindicando a suspensão das demissões. De acordo com denúncias, alguns avisos de desligamentos foram feitos por aplicativos.

“É um absurdo em meio à pandemia que estamos vivendo, as demissões mostram o desrespeito do banco com os trabalhadores, que estão se esforçando tanto num momento como este. Alguns deles foram demitidos por telefone, na frente da sua família, ignorando todo o serviço que prestaram”, declarou Jair Alves, coordenador da COE Itaú. “O banco está descumprindo o que anunciou em março”, completou Jair ao se referir ao comunicado do Itaú de que suspenderia as demissões durante a pandemia de coronavírus.

De acordo com o banco, as demissões aconteceram por mudanças no modelo de negócios de alguns processos internos, definidas em 2019 e que não foram implementadas anteriormente por conta da pandemia do coronavírus (Covid-19).

BANCO DE HORAS

A reunião continuou com o objetivo de definir um calendário para debater a pauta de negociações. Foi quando o Itaú apresentou os números do banco de horas, acordado durante a pandemia, do fechamento de agências e do turnover no banco.

Depois da apresentação, os bancários encerraram as negociações em repúdio às demissões. A próxima reunião ficou marcada para terça (15).

Fonte: ContrafCUT

TAGS: #ITAÚ