icon-emailicon-facebookicon-instagramicon-nexticon-playicon-previcon-twitter
Fetrafi-MG CUT Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro

NOTÍCIAS

29/06/2020
ENCONTROS ELEGEM DELEGADOS E DEBATEM OS RISCOS DE PRIVATIZAÇÃO

Os encontros estaduais dos funcionários do BB e da Caixa aprovaram estratégias e propostas para serem discutidas nos congressos nacionais dos empregados. Os principais temas aprovados estão relacionados às medidas protetivas contra a pandemia e campanha de defesa dos bancos públicos contra o risco de privatização. Também foram eleitos 12 delegados de Minas para participar do 31º Congresso Nacional dos Funcionários do Banco Do Brasil e 20 delegados para representar Minas Gerais no 36º Conecef. O presidente do Sindicato dos Bancários, Diego Bunazar foi um dos eleitos para o encontro do BB.

Os debates seguiram a tônica das palestras de abertura. A ex-presidenta da CAIXA, Maria Fernanda Coelho, fez uma análise de conjuntura na abertura dos encontros estaduais da Caixa e do BB, destacando o momento de crise em que vivemos com o cenário de pandemia, mas também com negação da ciência, a devastação ambiental e a demissão ou redução de salários dos trabalhadores. Mas nesses momentos de crise, os bancos públicos (BB, BNDS e Caixa) são chamados para atuar como aconteceu em 2008 e agora com a Caixa no pagamento do Auxílio Emergencial.

No entanto, ao mesmo tempo em que os bancos demostram um papel incrível de resposta à crise, representantes do governo e da direção dos bancos vivem anunciando o desmonte dos bancos públicos, usando a venda de ativos como forma de privatização, além de jogar a culpa frequentemente no funcionalismo público.

O diretor executivo da Previ, Marcel Barros, destacou o cenário da pandemia. Para ele, a crise sanitária evidenciou que sem o trabalho nada funciona: “Precisamos, nesse momento, juntar os pontos. A finança não existe se eu, trabalhador, não agregar valor a ela. Precisamos juntar tudo isso e ver a importância do mundo trabalho”.

Segundo o técnico do Dieese, Fernando Amorim os bancos públicos têm um papel estratégico de indução da economia nacional, estadual e municipal em momentos de crise. Entre eles a promoção de uma política anticíclica, através da oferta de créditos.

TAGS: #Bancos Públicos